Contabilidade – estrutura do ativo

O Ativo faz parte das Contas Patrimoniais e compreende o conjunto de Bens e Direitos da organização (entidade, empresa), possuindo valores econômicos e podendo ser convertido em dinheiro (proporcionando ganho para a empresa). As contas do Ativo são classificadas em ordem decrescente do grau de liquidez (de acordo com a rapidez com que podem ser convertidas em dinheiro).

Abaixo a estrutura do ativo e seus exemplos:

1.1. ATIVO CIRCULANTE: contas representativas de Bens e Direitos, que, devido à sua finalidade, estão em constante movimentação de no prazo máximo de até 12 (doze) meses.

1.1.1. Disponível: composto pelas exigibilidades imediatas, representadas pelas contas de caixa e bancos conta movimento por exemplo.

1.1.2. Realizável a curto prazo: alocam os direitos a receber no prazo de até 12 (doze) meses. Ex: impostos a recuperar, duplicatas a receber ou clientes, (-) duplicatas descontadas, (-) provisão para devedores duvidosos.

1.1.3. Estoques: representam os bens destinados à venda a que variam de acordo com a atividade da entidade.

1.1.4 Despesas antecipadas: compreende as despesas pagas antecipadamente que serão consideradas como custos ou despesas no decorrer do exercício seguinte. Ex: seguros a vencer, alugueis a vencer e encargos a apropriar.

1.2. ATIVO NÃO CIRCULANTE: composto pelos direitos que serão recebidos após o término do exercício seguinte, isto é, 12 (doze) meses.

1.2.1. Realizável a longo prazo: neste subgrupo classificaremos as contas que representam os Direitos realizáveis a longo prazo, com vencimento superior a um ano.

1.3 ATIVO NÃO CIRCULANTE PERMANENTE: contas que representam os Bens fixos da empresa, ou seja, não destinados a venda. São recursos aplicados na empresa de natureza permanente. Esses bens englobam:

1.3.1. Investimentos: são todas as aplicações de recursos que não têm por finalidade o objetivo principal da entidade. Ex: imóveis para aluguel, terrenos para expansão, ações em outras empresas, obras de arte.

1.3.2. Imobilizado: são bens destinados a manutenção das atividades da empresa, tais como: Instalações; Equipamentos, Veículos, etc. Deste grupo temos que diminuir as Depreciações Acumuladas, que representam o valor do desgaste dos bens provocados pelo seu uso, ou seja, por sua desvalorização.

1.3.3. Diferido: são despesas correspondentes aos gastos com instalações, e projetos feitos pela empresa antes do início de suas atividades ou operações. Neste grupo, temos que fazer a amortização desses gastos, ou seja, apropriar para despesas no momento em que iniciar suas atividades ou operações.

É importante lembrar que no balanço, as contas serão classificadas segundo os elementos do Patrimônio que registrem, e agrupadas de modo a facilitar o conhecimento e a análise da situação financeira da companhia.

 

Texto extraído da apostila de Contabilidade Básica – IBDEC

Escrito por Melissa Cristina Ponciano